Você Pode Estar Com Cândida Sem Saber – Aqui Está Como Descobrir e o Que Fazer Para Se Livrar Do Problema

A candidíase é uma doença moderna, resultado do uso abusivo de antibióticos, pílula anticoncepcional e muitos doces.

O fungo cândida é uma espécie de levedura e está presente em uma série de regiões do corpo, incluindo o trato digestivo.

Em um corpo saudável, micróbios benéficos presentes no intestino limitam o crescimento da cândida, mantendo-o em limites aceitáveis.

Como saber se você está com candidíase?

O corpo dá alguns sinais:

– Constante corrimento branco vaginal.

– Ardor, coceira ou desconforto nos órgãos genitais ou no ânus.

– Distúrbios intestinais sem diagnóstico.

– Vontade de comer doces e alimentos com farinha de trigo.

– Aparência esbranquiçada na língua e no interior das bochechas.

Existe um teste caseiro.

Ele não substitui exames médicos/laboratoriais, mas ajuda bastante.

Ele é conhecido como “o teste da saliva”.

E é bem simples e prático.

Veja o que você precisa fazer:

Quando acordar, pela manhã, em jejum, faça com que sua boca produza muita saliva e cuspa em um copo transparente e de vidro com água.

Dentro de 1 a 30 minutos, olhe o copo.

Se existirem fios descendo da saliva, se a água ficar turva com partículas em suspensão ou se a saliva descer para o fundo do copo, você pode estar com cândida.

 

O que fazer quando descobrir que está com cândida?

Sabemos que é uma infecção fúngica difícil de combater.

Mas o combate ao fungo fica mais fácil quando se sabe tratá-lo:

1. Evite determinados alimentos

Neste caso, você precisa evitar alimentos que aumentam a infecção, como açúcar refinado e adoçante artificial.

Detalhe: até o açúcar natural de fruta pode aumentar a cândida

Por isso evite.

2. Aumente a imunidade

O desenvolvimento desta infecção pode ser devido à baixa imunidade.

Um sistema imunológico forte ajuda a combater vários vírus, fungos e bactérias e nos protege de muitas doenças.

3. Cuide da digestão

Manter a saúde do aparelho digestino fortalece a imunidade e consequentemente combate a cândida.

Nosso estômago pode ser um verdadeiro campo de guerra ou simplesmente um templo de cura – tudo vai depender dos cuidados que oferecemos a ele.

Um intestino saudável evita que fungos e vírus entrem na corrente sanguínea.

Procure consumir alimentos probióticos, que tenham bactérias do bem (mas sem açúcar, tá?).

4. Consuma antibióticos naturais

Antifúngicos, como alho e orégano, podem ser bastante úteis para combater a cândida.

5. Beba água (de preferência, alcalina)

Esta dica é clássica!

O consumo de água melhora a digestão dos alimentos, limpa as toxinas e hidrata o corpo.

Beba também bastante água de coco fresco (novinho e verde).

6. Consuma alimentos alcalinos

Aumente o consumo de folhas, verduras crucíferas, limão, alho e temperos como açafrão-da-terra (cúrcuma) orégano.

7. Reduza o consumo de carboidratos

Eles se convertem em açúcar depois de ingeridos.

O resultado dessa transformação é o aumento da cândida.

8. Evite grãos e laticínios

Geralmente quem sofre de candidíase tem intolerância a grãos e laticínios, que deixam o corpo frágil.

Se você sente desconforto quando consome esses alimentos, tire-os de sua dieta.

9. Busque equilíbrio emocional

Evite estresse, pratique ioga, divirta-se, pois tudo isso se trata da cura emocional, que combate qualquer doença.

10. Desintoxique o fígado

Estudos revelaram que a cândida pode estragar o fígado com as toxinas que são liberadas.

Procure desintoxicar seu fígado, caso você seja uma vítima desta infecção.

11. Consuma vitamina C

Ela é a vitamina mais poderosa da natureza, pois aumenta nossas defesas e ajuda a combater várias doenças – candidíase é uma delas.

12. Pratique exercícios

Atividade física não só ajuda no metabolismo do corpo, como na manutenção da saúde mental.

Combata a cândida e com exercícios regulares e com muita disciplina.

Se possível, ao ar livre e se expondo ao sol, pois a vitamina D também é muito importante.

Fonte

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *