8 Coisas Que Todo Mundo Acha Estranho Quando Visita São Paulo

São Paulo é o principal centro financeiro, corporativo e mercantil da América do Sul, além de ser a cidade mais populosa não só do continente americano como, também, de todo o hemisfério sul. E o lema da cidade não poderia ser nada diferente de “Non ducor, duco“, que quer dizer “Não sou conduzido, conduzo”. E não à toa o principal motivo de viagens à cidade são negócios, cerca de 51,2%. Enquanto o restante se divide em eventos (22,3%), lazer (11,3%), estudos (7,3%), saúde (3,3%), visita a parentes e amigos (2,8%) e outros (1,8%).

São Paulo, ou Sampa para os íntimos, foi fundada no dia 25 de janeiro de 1554. Está a 750 metros acima do nível do mar, possui uma área total de 1.522.986 km² e, de acordo com o IBGE de 2014, abriga um total de 21 milhões habitantes em sua área metropolitana. Para as pessoas que não estão acostumadas com grandes cidades, e mesmo para muitas daqueles que estão, São Paulo é uma cidade totalmente diferente. E só que não é de lá poderá concordar que se trata de um outro mundo. É como se não estivéssemos no Brasil.

Pelo menos, isso é levando em consideração a grande maioria das cidades do país, que são muito (muito!) menores, inclusive as “grandes”. Por exemplo, para se ter uma boa ideia é fazer um comparativo com Brasília, que possui 5.801.937 km² e uma população de, aproximadamente 2.914.830 (IBGE/2015). Claro que as proporções contam muito, mas o interessante é que o paulistano tem um ritmo de vida muito mais agitado que qualquer habitante de outra cidade.

A redação da Fatos Desconhecidos selecionou apenas 6 coisas que todo mundo acha estranho quando visita São Paulo. Para poder exemplificar melhor ainda como é a cidade é diferente daquilo que vemos na televisão e daquilo que imaginamos quando ouvimos falar em São Paulo, e mais ainda, o quão diferente é da realidade das pessoas que não moram lá.

1 – Um, dois ou três beijinhos?

01

As pessoas se cumprimentam com apenas um beijo no rosto. O que para muitas pessoas é estranho, como por exemplo, no Rio de Janeiro e em Minas Gerais, são dois. Já em alguns lugares do Nordeste são três.

2 – Graffiti

02

O Graffiti é uma arte de rua, bem diferente de pichação. Essa arte começou a surgir na década de 1970, em Nova York (EUA). É uma arte que está ligada diretamente à vários movimentos culturais, como por exemplo o Hip Hop. Sendo uma das formas de expressar a opressão sofrida por classes menos favorecidas. São Paulo é considerada uma das capitais da arte urbana, sendo assim, não dá para ser diferente. É muito comum ver graffitis por toda a cidade, fazendo um belo contraste com o cinza das construções.

3 – Favelas

03

E por falar em construções, São Paulo também está repleta de favelas (comunidades), são por volta de pouco mais de 2.600 favelas, que abrigam em torno de 1 milhão de famílias. Chega a ser chocante a quantidade de favelas que se vê pelos caminhos. E mais ainda, o discrepante contraste entre as favelas e os bairros nobres.

4 – Não existe “picolé”

04

Claro que o produto existe, a diferença é que em São Paulo, as pessoas dizem “sorvete de palito”, ao invés de picolé. Já o sorvete mesmo é conhecido como “sorvete de massa”.

5 – Ônibus

São Paulo 2015-12-16 Entrega de Ônibus Articulados e Anúncio da Portaria dos 30% de Mulheres nas Empresas Concessionárias de Transporte Coletivo - ? Sr. FERNANDO HADDAD, Prefeito de São Paulo, Sr. JILMAR TATTO, Secretário Municipal de Transportes. Sra. NÁDIA CAMPEÃO, Vice- Prefeita de São Paulo. Sra. DENISE MOTTA DAU, Secretário Municipal de Politica para as Mulheres. Sr. ARTUR HENRIQUE, Secretário Municipal de Desenvolvimento, Empreendedorismo e Trabalho. Sr. MAURICIO MARTINS, Subprefeito de Itaquera. Foto Cesar Ogata / SECOM

São Paulo é uma das poucas cidades do Brasil que possuem Metrô (e que funciona). Mas, além do metrô as linhas de ônibus parecem infindáveis. As passagens custam R$3,50, mais barato que em muitas pequenas cidades e não apenas, existe uma rede de ônibus da madrugada, chamada Noturno, que roda entre às 0h e 04h. Mas, o mais interessante é que os ônibus de São Paulo possuem catracas com cobradores que ficam, não na entrada, mas no meio, quase no final do vagão e, alguns, são enormes!

6 – Cachorro-quente é recheado com purê de batatas

06

Se você achou estranho, não é o único. Lá em SP, é muito comum os cachorros-quentes serem recheados com purê de batatas, e quando esse ingrediente não aparece eles ainda acham ruim. E não pensem que é à toa, de acordo com eles, o purê tem a função de manter todos os ingredientes juntos.

7 – A casa do cochilo

CCH2 SAO PAULO 22/8/2012 COCHILÓDROMO / CURIOCIDADE DIVIRTA-SE O cochilódromo é um espaço onde trabalhadores podem tirar uma soneca no meio do dia . FOTO: CLAYTON DE SOUZA/AE

Em São Paulo, existe um lugar chamado Cochilo. Lá você pode alugar camas para descansar sem ter que voltar para casa. Depois do almoço bateu aquele soninho? Uma sesta de 15 minutos custa por volta de 10 reais.

8 – Ruas Largas

avenida-paulista01

Quando pensamos em ruas largas, pensamos em três (quando muito) faixas para trafegar. Bem, em São Paulo, algumas avenidas podem chegar a ter cinco/seis faixas, sendo algumas exclusivas para ônibus. Outro fato interessante sobre o trânsito da cidade é o rodízio.

Funciona mais ou menos assim: alguns carros (de acordo com o final de sua placa) são proibidos de circular por uma (grande) área da cidade em determinados horários. Os horários variam entre às 7h e 10h e das 17h às 20h, de segunda à sexta. Quem desobedecer recebe multa de R$85,12 além de quatro pontos na carteira. Apesar de que, pessoas com deficiência podem trafegar normalmente, só precisam ir à prefeitura para preencher alguns formulários.

Então pessoal, quem já visitou São Paulo, concorda com nossa lista?

 

Fonte

Deixe um Comentário