Como Conhecer O Mundo Todo Gastando Pouco Dinheiro?

Você gosta de viajar? Ah, quem não gosta né? A vida é feita de momentos e situações, a maior riqueza que podemos ter é o conhecimento, e este vem com a experiência. Viajar é a melhor, e mais gostosa, forma de adquirir essa tão desejada sabedoria. E se você disser que o problema de viajar é a falta de dinheiro, seus problemas acabaram.

Nessa matéria te mostraremos algumas maneiras de Como conhecer o mundo gastando pouco dinheiro. Obviamente não dá para viajar totalmente de graça ou sem fazer qualquer esforço ou sacrifício, mas a questão aqui é como fazer isso com a mínima quantidade possível de grana.

É possível viajar de carona, com milhas ou rachando a gasolina com amigos; as acomodações são as mais variadas possíveis, desde hotéis, passando por hostels e motéis, até aplicativos para conhecer pessoas e se hospedar na casa delas (de graça!).

Caronas

01.

As caronas são muito comuns em vários lugares do mundo, em muitos países, pedir carona em estradas é proibido, por isso, pesquise bem sobre os locais que você deseja viajar, sobre suas leis e formas de comportamento das pessoas. Fazer amizades nas cidades onde está ou procurar sites de caroneiros, ainda é a melhor maneira de se conseguir uma carona sem muitos perigos. Alguns deles são o Lift Share e o Car Share.

Tripulante

02.

Muitas empresas, como cruzeiros, por exemplo, recrutam tripulantes para determinados períodos de viagens. Se a viagem for longa, você pode até receber por isso. O interessante aqui é que você vai pagar a sua viagem com trabalho, e nas horas vagas pode visitar as cidades pelas quais passar. Existem vários site que você pode pesquisar e saber como funciona exatamente e se você se adequa aos padrões necessários para as vagas, como o Float Plan, o Find a Crew, Crew Searcher, entre tantos outros.

Alimentação

03.

Uma das melhores maneiras de se economizar bastante, ou totalmente, com a alimentação é hospedando-se em estabelecimentos religiosos,  como templos, monastérios, centros de meditação e yoga, etc. Alguns deles cobram uma taxa simbólica pela estadia e refeições, apenas pedem que o tempo a se ficar hospedado seja curto, para que  haja uma rotatividade generosa.

Agora, caso você se apaixone pelo lugar e queira permanecer por mais tempo, para poder realizar as práticas locais, é de costume que esses locais peçam uma quantia um pouco maior, como doação, mas nada absurdo. E se por acaso você não tiver, de jeito nenhum como colaborar, o indicado é avisar antes, provavelmente o máximo que irá acontecer é pedirem para que você ajude na manutenção. Como diz o ditado, “o combinado não sai caro”.

Hospedagem

Julia Roberts as "Liz Gilbert" in Italy in Columbia Pictures' EAT, PRAY, LOVE.

Vocês sabiam que existe um guia de como dormir em estações de trem, ônibus, aeroportos e afins? Pois é, dê uma conferida no site Sleeping in airports, e descubra! Mas caso essa ideia seja radical demais para você, uma outra maneira bem bacana de se conseguir lugares para dormir bem baratinhos ou até de graça é na internet. Fala sério, a internet hoje nos possibilita tudo, até nos ensina as melhores maneiras de “ser feliz”, como viajar!

Ficar na casa de amigos é sempre uma das melhores opções, agora, se por acaso você não tiver amigos na cidade em questão, não se acanhe, faça novos amigos! E como conhecer essas pessoas? É simples, alguns sites e aplicativos foram criados justamente para facilita a vida de nós, viajantes sem (muito) dinheiro. Alguns deles são o CouchSurfing e o Hospitality Club. 

Outras chances ainda são o Home Swapping, a ideia aqui é basicamente trocar de casa. Funciona assim, você encontra alguém que deseja viajar para sua cidade e vice-versa, então, você fica na casa dessa pessoa, enquanto ela fica na sua casa. Para saber melhor como funciona você pode fazer uma pesquisa em sites como o Home ExchangeHome LinkCraig List, etc.

Obviamente, nem todo mundo aprova essa forma de viajar, pessoas muito apegadas com seus pertences não aprovariam de maneira alguma alguém mexendo em suas coisas. Mas tudo bem, ainda há a possibilidade de você ficar na casa de alguém, sem que esse tenha que ficar na sua casa. Esse é o conhecido House Sitting, esse é o caso de pessoas que pretendem permanecer um período longo de tempo em um mesmo lugar. A “tarefa” aqui é ficar no papel de “caseiro” da residência, enquanto os donos viajam. Ninguém disse que é uma tarefa fácil, mas caso se interesse, pode começar a pesquisar em House CarersMind my houseCare taker…

 

 

Fonte

Deixe um Comentário